5 dicas para otimizar a nutrição de CrossFitters

escrito por Diego Oliveira

Independente do seu objetivo no CrossFit, seja ele emagrecimento, ganho de massa ou apenas um melhor condicionamento físico. Ter uma alimentação balanceada é essencial para que os resultados sejam vistos.

A gente sabe que um acompanhamento profissional e uma dieta personalizada para o seu tipo de objetivo custa caro. Por isso, vamos dar aquela força com algumas dicas simples que vão ajudar você a passar pelos WOD’s mais difíceis e conseguir bons resultados.

 

1 – Carboidratos não são tão ruins assim

Muitas vezes taxados de vilões, os carboidratos são reduzidos e em alguns casos retirados de algumas dietas. Mas, nós vamos desmistificar tudo isso.

Não é o carboidrato que oferece risco ou desvantagem na dieta, mas sim o tipo de carboidrato que é consumido.

Se liga!

Os carboidratos estão divididos em duas categorias: simples e complexos

  • Carboidratos simples: São altamente glicêmicos, quase sempre são absorvidos imediatamente pelo corpo e são encontrados em frutas, sucos de frutas, doces e sorvetes.
  • Carboidratos complexos: São alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras; sendo, portanto, mais saudáveis. Normalmente têm pouco conteúdo glicêmico e por isso são considerados mais saudáveis. Estes podem ser encontrados na batata doce, mandioca, abóbora e em alimentos integrais como arroz integral, macarrão integral e etc.

Sabendo disso, o ideal é que você consuma fontes de carboidratos complexos e reduza a quantidade de carboidratos simples. Ou seja, invista em uma alimentação baseada em alimentos integrais, dessa forma você terá uma quantidade constante de energia e não sofrerá um pico de açúcar no sangue, como aconteceria se consumisse uma fonte de carboidrato simples, como uma barra de chocolate.

 

2 – Não se esqueça dos Micronutrientes

É muito comum a galera do CrossFit se concentrar em macronutrientes, como proteínas e carboidratos, e acabam se esquecendo dos micronutrientes que são as vitaminas e os sais minerais essenciais. 

O corpo também precisa de micronutrientes para funcionar corretamente. Embora sejam requeridos em pequenas quantidades (miligramas e microgramas), não podem faltar e são fundamentais para o corpo.

Por isso, nunca se esqueça de adicionar fontes de vitaminas A, C, D, E e K na sua alimentação, bem como fontes de potássio, ferro e zinco. Todos estes micronutrientes podem ser encontrados em frutas cítricas, leite e vegetais de folhas verdes.

 


Leia também:

 


3 – Coma o Ovo por inteiro!

Por muito tempo, o ovo foi motivo de discussão sobre o índice de colesterol contido em sua gema. Mas o fato é que não existe uma comprovação científica indicando que ingerir gemas de ovo semanalmente aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Dessa forma, dizer que o ovo aumenta o colesterol é um mito.

Além disso, comer o ovo por inteiro é uma ótima forma de consumir micronutrientes essenciais para o corpo. Se você está ingerindo apenas a clara do ovo, com certeza está perdendo uma tonelada de grandes vitaminas e minerais, incluindo vitamina B1, B12, D e Colina (uma das vitaminas do complexo B).

 

4 – Proteína não pode faltar

A queridinha de qualquer esporte ou atividade física, a proteína é fundamental na manutenção e desenvolvimento do corpo. 

Ela é responsável por construir os músculos, promove a recuperação muscular e também é um componente essencial para o funcionamento adequado do sistema imunológico, celular e hormonal. Além disso, a ingestão de proteínas auxilia na redução de peso, visto que ela proporciona uma sensação de saciedade se comparada a outros macronutrientes.

Os alimentos mais ricos em proteína, são os de origem animal como carne, peixe, ovo, leite, queijo e iogurte. Além de estarem presentes em grandes quantidades, as proteínas desses alimentos também são de melhor qualidade e são mais facilmente utilizadas pelo organismo. No entanto, é possível encontrar proteínas em fontes vegetais como a soja, ervilha e feijão.

Além de todos os benefícios citados anteriormente, a proteína também é importante para evitar lesões. Por isso, use e abuse dela.

 

5 – Suplementação apenas se necessário

Em um cenário perfeito, você consegue obter macro e micronutrientes com alimentos integrais. Mas muitas vezes, devido a algumas limitações que podem surgir como uma rotina agitada, pela falta de tempo ou até mesmo por uma questão fisiológica, surge a necessidade de preencher essa lacuna.

É aí que entram os suplementos e suas características. 

Com os avanços tecnológicos, e pesquisas cada vez mais específicas, muitos laboratórios surgiram oferecendo produtos cada vez mais variados, mais completos e com os mais variados objetivos.

Não indicamos o uso de suplementos sem acompanhamento profissional. Algumas suplementações disponíveis no mercado podem gerar alterações no funcionamento do organismo, e podem inclusive causar danos irreparáveis.

Portanto, consulte o seu médico sobre a possibilidade de incluir uma suplementação em sua dieta.

É importante ter em mente que essas são dicas que podem ou não funcionar para o seu organismo. Sendo assim, é importante que você faça testes com o que foi passado e analise os resultados. Caso você não tenha bons resultados, substitua alguns alimentos e continue monitorando seus avanços.

Gostou? Ajude a espalhar para outros amantes de Cross Fit 😉

Deixar comentário

Aplicativo para Box CrossFit ×

FAÇA GESTÃO PROFISSIONAL NO SEU BOX!

Sistema e Aplicativo para Box: produtividade e inovação em uma só ferramenta!

CLIQUE AQUI PARA CONHECER