Dieta de Gladiadores: solução que aumenta o desempenho?

por Stefany Paiva

Documentários que inspiram

Quem não queria ter a disciplina e a resistência de um gladiador, não é mesmo? 

Principalmente quem faz treinos mais pesados, que exigem muita força e um ótimo preparo. Por isso, há tanta busca por recursos com suplementos e dietas que colaborem para isso. 

E falando no assunto dieta, quem se interessa pelo meio fitness e nutrição já deve ter visto ou ouvido falar no documentário Game Changers, ou Dieta de Gladiadores no portugês. 

Produzido por James Cameron (Avatar) e o famoso Schwarzenegger; e narrado por James Wilks (ex lutador de MMA), é uma produção de peso, pode-se dizer.

dieta-de-gladiadores-netflix

O foco do documentário é mostrar que uma dieta baseada em plantas, sem derivados de animais pode ser a melhor opção para atletas de alta performance ou até para aquelas pessoas que buscam ter uma vida mais saudável.

Outro documentário que se parece muito com este e segue na mesma linha de provar que uma alimentação sem o consumo proteína animal é o What the health. Contudo, este é mais voltado para a indústria alimentícia em si.

Voltemos agora para nossos atletas gladiadores.

Dentro disso, seguindo a linha de que derivados de animais podem fazer mal, o Dieta de Gladiadores aponta estudos mostrando que o consumo de carne e alimentos derivados de animais não são as opções mais benéficas para a nossa saúde no geral. 

São diversas pesquisas e estudos abordados no documentário. Porém, o ponto de partida é o argumento de que os gladiadores romanos, lutadores em sua maioria escravos na Antiguidade, teriam uma dieta praticamente vegana.

Foi esse estudo sobre tais guerreiros que deu origem ao nome do documentário. 

Também trazem essa análise para o nosso contexto atual, e assim, dão exemplos de alguns atletas e suas respectivas jornadas a fim de mudar sua alimentação.

Além disso mostram seus resultados, assim como sua evolução depois da mudança alimentar. 

Se você busca uma alimentação melhor, para te dar mais força, e quer entender melhor sobre a Dieta de Gladiadores, continue a leitura.

 

Origem da Dieta de Gladiadores

O documentário em questão fez muito sucesso em seu lançamento. Chamou muito a atenção no fato de que se alimentar exclusivamente de plantas e pelas histórias dos atletas retratados.

Porém quem se impressionou e decidiu seguir a dieta em questão por conta disso, precisa ficar atento à algumas informações.

Foi feito um estudo por investigadores da Universidade de Viena na Áustria no qual os pesquisadores analisaram os ossos de diversos gladiadores das ruínas de Éfeso na atual Turquia.

Após o estudo, perceberam que estes tinham um hábito de consumir uma bebida feita com cinzas de plantas carbonizadas depois do final de cada luta.

Chegaram a essa conclusão, pois os pesquisadores identificaram a presença de altos níveis de cálcio e estrôncio, em comparação ao restante da população que ali vivia.

Por isso, seus ossos eram tão fortes!

Análises demonstram que de fato esses homens tinham uma alimentação muito rica em vegetais e grãos.

A justificativa da bebida era mais por uma crença de que a mesma ajudava a curar feridas mais rápido e era revigorante.

Tal pesquisa também demonstrou os riscos aos gladiadores por terem uma alimentação tão restritiva. 

Já Andrew Curry, autor do artigo publicado na revista Archaeology em 2008, discorre que os gladiadores romanos tinham uma dieta vegetariana, rica em carboidratos e com suplementação de cálcio.

Porém, ainda comiam carne em pequenas porções.

O que é apresentado no documentário Dieta de Gladiadores foi feito para impactar, mesmo que precisasse deixar algumas partes das pesquisas de lado ou dar um ar cinematográfico na jornada dos atletas representados.

O que nos leva a uma questão: será que uma dieta sem quase nada de carne ou proteína animal, favorece mesmo na performance, desempenho e saúde?

 

A Dieta de Gladiadores melhora o desempenho?

Afinal, qual o impacto que tal dieta tem na capacidade física das pessoas?

A dieta de Gladiadores é basicamente vegana e ainda gera muitas dúvidas, pois pode ser muito desafiador fazer uma mudança alimentar tão radical quanto esta proposta.

Uma alimentação vegana quando é feita da forma certa e com o acompanhamento de um especialista, percebe-se que pode ser bastante rica em nutrientes e traz muitos benefícios de fato.

Porém, seguir à risca uma dieta baseada somente em vegetais, leguminosas e cereais não é a garantia de um melhor resultado de treino. 

Ainda é importante se atentar para quais substituições você precisa fazer para ter a quantidade ideal de vitaminas e proteínas.

O documentário induz a acreditar que seguir tal dieta é garantia de resultados.

Pode até ajudar de verdade, mas não é a única opção e nem exclui outros métodos.

Pesquisadores de um estudo publicado no Journal of The International Society of Sports Nutrition, apontam que a dieta vegana pode até ser adequada sim para corredores recreativos.

Sendo assim, não há um consenso absoluto. Ao optar experimentar a Dieta de Gladiadores ou mudar completamente de hábitos alimentares, tenha em mente todos estes detalhes.

 

Muito mais do que dieta

O ideal é sempre suprir todas as suas necessidades nutricionais, com quantidades adequadas de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e bastante água, claro.

Para turbinar de verdade o treino, há muito mais a se fazer do que trocar a dieta.

Algumas dicas são:

  • mude sempre o seu treino
  • respire corretamente durante a execução 
  • faça pausas
  • relaxe a mente e foque no exercício

Existem também alimentos chave que já provaram aumentar o desempenho e não saem do cardápio de quem ama treinar. São eles:

  • Ovos
  • Peixes
  • Banana
  • Cereais (aveia, farinhas integrais, arroz integral)
  • Azeite de oliva
  • Oleaginosas (amêndoas, nozes, castanhas, avelãs)
  • Batata-doce

Conclusão 

Apesar da boa produção e intenção de incentivar a promoção de uma vida mais saudável, o documentário sofreu algumas críticas.

Isso aconteceu pelo fato de se basearem apenas algumas partes de estudos, resultados inconclusivos e pesquisas feitas com poucas pessoas.

Há muitas controvérsias por detrás das conclusões tiradas do documentário. Contudo, nada exclui o fato de que precisamos sempre estar atentos no investimento em nossa saúde.

Por isso, na hora de procurar embasamentos e inspirações não devemos nos prender apenas em uma só fonte. Até porque pesquisas e a própria ciência evoluem a cada dia.

Tendo isso em mente, ao invés de se valer de tendências e grandes receitas milagrosas, confie no seu profissional da saúde e busque o melhor para você.

Cuide-se. Não exceda os seus limites e nem desrespeite as suas necessidades. 

Deixar comentário

Aplicativo para Box CrossFit ×

FAÇA GESTÃO PROFISSIONAL NO SEU BOX/STUDIO CROSS!

Sistema e Aplicativo para CrossFit: produtividade e inovação em uma só ferramenta!

CLIQUE AQUI PARA CONHECER